Translate

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Ia falecendo toda, não só bocados...

Fui levar os rapazes à escola. À vinda, no autocarro, QUASE VAZIO, sentei-me num lugar qualquer, não no banco mais luxuoso e com vista privilegiada para o Dubai, Saint-Trupez ou Capri…
No entanto… um casal de adolescentes, que certamente adora tanto Bolas de Berlim como eu, veio sentar-se onde? Onde?! Ao meu lado… um no colo do outro… (é que eu sou uma pessoa que cheira bem, só pode).
Andes de efectivarem o movimento, deixaram-me a sofrer por antecipação, sem dó nem piedade!
Estiveram numa discussão, melosa e enjoativa, centrada na indecisão de quem é que iria fazer de sofá, se um se outro, se alternavam a meio do percurso, se ficavam logo ali - e eu a ver a minha vida a andar para trás (já vos disse que devem gostar tanto de Bolas de Berlim como eu? Botem também couratos, churros forrados a chocolate branco e francesinhas ao pequeno-almoço e mais qualquer coisinha para acamar…).
Assim que se sentam, toda eu sou violentamente prensada contra a porra da janela, que estava tão limpinha como os balneários do clube de futebol do meu mais velho…
Talvez se eles não se tivessem mexido mais, eu conseguisse lidar com a falta de circulação de oxigénio, que já me ia até ao cérebro, provocada pelo impacto, mas não senhores! Eles era beijos e cenisgas e abraços de ladecos e coise, tive de lutar pela vida! Não por mim, mas pelos meus filhos!
Eu: Meus amores, jovens e apaixonados, vocês não me levem a mal mas estão a esborrachar-me contra a janela, já estou a gangrenar de um braço!
Ela: Está a quê?
Eu: Epá levantem-se, por favor, que estou quase a falecer!
Ele: Ai desculpe, não precisa de falar assim, a minha namorada não entendeu!
Eu: Desculpem, MESMO, é que quando estou em aflição fico transtornada. Eu vou sentar-me noutro lugar, fiquem à vontade e viva o amor!
Só vos digo, vi toda a minha vida a passar-me pelos olhos em sangue….
Tinha de contar ao mundo que sobrevivi a este fenómeno que não consigo explicar a origem, mas que passa muito pela falta de espaço...
(Clap, clap, clap para mim).
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

Sem comentários:

Enviar um comentário