Translate

sábado, 16 de dezembro de 2017

Não vai ser fácil...

Por cá:
Eu: Meninos, querem frequentar as actividades que a escola tem planeadas para as férias de Natal?
Gonçalo (8 anos): Oh mãe, tu estás a despachar-nos?!
Didi (12 anos): Eu nem vou responder a isso...
Miguel (5 anos): EU NÃO QUERO!!!
Eu: Só fiz uma pergunta! Sabem bem o quanto gosto de vos ter por cá. Até contamos os dias! Mas tem sido tão difícil fazermos algo que todos gostem. Cheguei a pensar que preferiam ficar na escola. Quando estão em casa massacram-me, batem-se uns aos outros, fazem queixumes infinitos, gritam, jogam à bola com tudo o que encontram, arrancam os braços às bonecas, voam sapatos, é comida por todo o lado... (interrompem-me)
Gonçalo: E não achas que isso é muito mais giro que as actividades da escola?!
Didi: Hahhahahahahaha Oh mãe, ainda fiquei com mais vontade de começar as férias!
(Férias?! Rezem por mim...)
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

O grupe!

Pela "voz" da nutricionista mais doce que um quindim, deixo-vos aqui um bocadinho da história que deu origem ao meu, ao nosso, ao vosso"grupe". O mais cool do Planeta Terra, Marte e do outro que agora não me lembro do nome...
Até temos um dialecto próprio e uma lista de descontos exclusivos!
Diz que é um "grupe" de reeducação alimentar (já perdi 13kg em 3 meses e pouco) mas, na verdade, temos sido é "muita" felizes "juntes"!
E eu que nunca fui dada a ajuntamentos, hein? Quem diria...


Quem é do #tamojuntes ponha o dedo no aaaarrrrr! #tj
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro
#tamojuntes!
#nutribanza

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Novamente nas bocas do mundo?!

Hoje andamos novamente por aí...

Espero que gostem da entrevista, espreitem aqui!
Saiu-me tudo de rajada... seja pla ´s almas!
Grata pelo convite, Inês! Beijinhos 
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Descontos exclusivos para membros do #tamojuntes!

Já vos falei do grupo do Facebook mais maravilhoso do planeta, o #tamojuntes!, a novidade é que agora há uma lista exclusiva de descontos para membros!

Para usufruir basta pedir adesão ao grupo, aqui: https://www.facebook.com/groups/1791530634197130/?ref=br_rs

Se quiserem receber esta informação, mensalmente, por email, para não escapar nada, enviem-me mensagem privada!

Espreitem:












E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro



O amor é fodido!

Hoje, tive um encontro que me deixou a pensar…
Estava na fila do pão (para variar) e uma vizinha, ao contrário do que é habitual, não perguntou só pelas crias:
Senhora: Então e o marido, como está? Não o vejo há algum tempo.
Eu: Está como eu o deixo estar – na paz! Quem tem cabelos brancos, sou eu…
Senhora: Nunca diga mal do seu marido em público, nunca! Há por aí mulheres que procuram isso mesmo. Quando menos esperar, fica sozinha.
Eu: Olhe, quem perde é ele! E elas, ao levá-lo, tinham o merecido castigo!
Senhora: Eu sei que você é uma bem disposta, mas olhe que custa muito! Eu era muito feliz com o meu marido. Ele deixou-me por causa de uma maluca. Eu estive tão mal que achei que morria. Sabe, era mesmo isso que eu queria - morrer! Ele entretanto arrependeu-se mas o orgulho fala mais alto e ele não volta para casa… Tomo mais de uma dezena de medicamentos desde que ele saiu. Não me deu cabo só da cabeça, fiquei doente do cabelo até aos ossos. Nunca mais fui a mesma. Por favor, conserve-o. Cuide dele, tenha cuidado!
Foi um murro no estômago! Não por mim, sei bem que quem perdia era ele! #CagariCagaró Eu bastava-me a mim mesma (desculpem a redundância).
Custou-me por ela…
Custou-me confrontar-me, cara a cara, com quem acha que lhe basta menos do que merece.
Com quem acha que não ter um homem em casa é estar sozinha.
Com quem acha que orgulho e amor fazem parte da mesma moeda.
Com quem acha que uma “maluca” consegue roubar um marido que a ama.
Com quem acha que outra mulher é a responsável por algo que foi feito por alguém com plenas capacidades físicas e mentais.
Com quem sofre tanto por uma pessoa que provavelmente gosta tanto dela como ela gosta de si própria – nada!
Com quem tem a sua vida em “stand by”…
O olhar dorido dela transmitiu-me a ideia de que continua à espera que o “orgulho” pese um pouco menos que o “amor” e que a “maluca” o “deixe” regressar para onde ela acha que é a casa dele – o amor dela!
Imaginei-o a voltar. Seria aceite de braços abertos e ambos iriam dizer mal da “maluca”… até aparecer outra “maluca” qualquer… digo eu.
Apeteceu-me abaná-la, gritar-lhe, dizer um monte de coisas que EU acho que são certas e que ela precisava ouvir! Como se EU soubesse mais do que ela. Como se EU vivesse o amor dela. Como se EU fosse ela ou ela fosse EU!
Tentei disfarçar o ego inflamado, respirei fundo, afaguei-lhe a mão, que ela carinhosamente tinha agarrada, com força, ao meu braço, e disse-lhe:
- Aprendi muito com o seu testemunho, sei que vou para casa a pensar nele e estou muito orgulhosa por me ter confiado a sua história. Estou assim emocionada pelo facto de estar tão preocupada comigo e com a minha família. Obrigada!
Se fiz a diferença na vida dela? Não!
Se ela fez na minha? Fez!
Reforçou a minha ideia de que não nasci para receber menos do que dou MAS fez-me perceber também que isto é apenas e só A MINHA forma de amar!
Parece que cada um ama à sua maneira… muitas vezes, ama sozinho, ama pelos dois, ama mais do que a si próprio e isso pode bastar, mesmo que a mim não me baste, mesmo que a mim não me faça sentido…
Já dizia o MEC: “o amor é F*dido”!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O futebol não é para católicos...

Por cá:
Gonçalo (8 anos): Ó mãe, eu preciso de saber porque é que hoje é feriado outra vez! Porquê?!
Eu: Filho, é um feriado católico. É o Dia da Imaculada Conceição.
Ele: (De boca aberta) Pronto, eu vi logo! Por causa dessas coisas que as pessoas acreditam, eu não tenho tenho treino de guarda-redes, outra vez!!!
Eu: Mas soube-te bem não ter aulas...
Ele: Ó mãe, mas isso eu percebo! Há muita gente lá na escola que acredita em Deus e nessa Senhora que tu disseste, agora lá no futebol?! Não me parece, mãe!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Dasssss

Conhecem alguém que não precise de férias do seu emprego?
Que nunca lhe tenha apetecido estar dias e dias sem fazer absolutamente nada que esteja relacionado com a sua função?
Conhecem alguém que nunca tenha passado por períodos de descontentamento com a profissão que escolheu? Com sentimento de vazio, de tédio, de necessidade de isolamento, perturbações de memória, variações do humor, receio, pessimismo, falta de energia, descontrolo, tristeza, ansiedade, preocupação excessiva com pormenores, com a saúde, sentimentos de culpa, baixa auto-estima, perturbações do sono, fome exagerada ou perda drástica do apetite, dificuldade de concentração, não se sentir à altura ou sentir que não é valorizada… Quem nunca?!
É isso que faz da pessoa uma incompetente?!
Então porque é que uma mãe não pode sentir isto sem que a acusem de ser má mãe? Sem ter de ouvir: “Não os tivesses!”, sem acharem que não gosta dos filhos, sem lhe dizerem que os seus sentimentos “passam todos para os filhos, que não têm culpa nenhuma!”.
A mãe sabe disso! Já se sente suficientemente uma nódoa, por isso e por muito mais, não precisa dessa chamada de atenção.
Conhecem alguma mãe, daquelas sem ajudas, sem um apoio significativo, - nem sequer por parte de quem fez a criancinha, que se escuda no facto de trabalhar fora de casa e chegar cansado – que não tenha fases de gritos, de cansaço mental extremo, de vontade de fugir por dois dias? Conhecem?!
Conhecem alguém perfeito?!Eu não! Mas temos gente à nossa volta que acha que existem seres divinos e que não somos um deles!
Essas pessoas, para além de condenar, contribuem para o quê? Ajudam no quê? Se nem capacidade têm para compreender, como é que tem capacidade para opinar? Como se pode dar valor a essa opinião? Não pode! #CagariCagaró
Sabem que mais? Existem duas soluções para lidar com essas pessoas:
1ª Mandar à merda;
2ª À merda mandar!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

Para espertalhão, espertalhona e meia!

Por cá:
Gonçalo (8 anos): Mãe, como é que vais saber o que quero para o Natal? É que não vou fazer carta nenhuma! Escusas de continuar a tentar convencer-me que o Pai Natal existe. O ano passado fingi que acreditava mas este ano...
Eu: Uau! Ainda bem. Acho lindamente, não faças carta, não. Finalmente, vou poupar uns trocos em presentes. É que o espírito natalício tem a ver com união, amor, famí... (interrompe-me)
Ele: Esquece! Onde é que tens o caderno de linhas?
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Passatempo!

Hoje é dia de passatempo, na nossa página de facebook. Não fiquem de fora, saibam tudo aqui: Passatempo!

Boa sorte!

E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Vai ganhar milhões, de juízo!

Por cá:
Miguel (5 anos): Mãe, isto foi no fim da exposição de Miró. Fizemos uns desenhos a imitar os dele. É tão fácil... O Gonçalo disse que as pessoas compram os quadros dele por milhões de euros,mãe! Não é verdade, pois não?
Eu: É verdade, filho!
Ele: Ó mãe, eu desenho melhor que ele... vou fazer uns desenhos e vendes!
Eu: Ufff, filho, quer dizer isso não é assim tão... (interrompe-me).
Ele: Não queres?! Então vendo eu e compro gomas!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Ele faz anos mas quem recebe o presente sou eu...

Hoje o meu Didi faz 12 anos, mas eu também recebi um presente! Uma capa personalizada, para o meu telemóvel.
Adoro gestos espontâneos, adoro mimo e adoro gente resolvida e de bem com a vida!
E, como tal, apresento-vos o Bruno!
É casado, tem 2 filhos, é militar da marinha há 16 anos, é bombeiro e está-se marimbando para estereótipos de género - faz ponto cruz, cheio de orgulho!
É artesão, certificado pelo IEFP e pela UPA (Unidade de Produção Artesanal).
Cria peças únicas, da sua autoria, mas aceita levar a cabo qualquer desafio que lhe proponham! Até os mais atrevidos...
Isto não é qualquer coisa?! Ele há homens muito homens! 
Ajudem-no a divulgar a sua página, ele merece, já que nos ajuda a todos com a profissão que tem! Bis Ponto Cruz
Adorei a surpresa, Bruno!
Beijinhos  
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

domingo, 26 de novembro de 2017

Fui uma maltrapilho, tá visto...

Por cá:
Eu: Estão a ver meus amores, vou dar esta roupa toda que deixou de me servir a pessoas que precisam e não podem comprar.
Didi (11 anos): Ó mãe, para que é que as pessoas precisam dessa roupa tão larga? Se têm pouco dinheiro não comem tanto como tu, são magras!
Gonçalo (8 anos): Pois, e não é por serem pobres que não merecem coisas de jeito, mãe!
(Parece que andei vestida com lençóis e panos de cozinha...)
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

Cuidar de nós não é um luxo, é um direito!

Alguém foi tirar os brancos da trunfa...
Alguém tirou foto a comer e tentou disfarçar mas sem sucesso, já que parece um hamster com as bochechas cheias...
Alguém está toda vermelha devido a ser alérgica a tudo o que lhe toca na pele...
Alguém tirou 250 fotos para ver se conseguia aproveitar uma, minimamente digna de vos mostrar que vale a pena cuidar de si...

Cumplicidade...

E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

sábado, 25 de novembro de 2017

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Foi TUDO ao ar!

Estou com tanto azedume que, se não o libertar, arroto a lima limão!
Hoje, esta pessoa, ia ao Ginecologista!
Ia…
Assim que lá cheguei:
Eu: Bom Diiiiaaaa! Cheguei 10 minutos mais cedo, tenho consulta às 11h30!
Rececionista: O Dr. Já saiu, a sua consulta foi às 8h30!
Eu: Ah já vi que é cá das minhas, gosta de brincadeirinha Hahahahahahaahah Pronto, já chega…
Ela: Estou a ver que houve um lapso, o meu colega enganou-se na hora da consulta, quer remarcar?!
Faleci aos nacos... só me restam as mãos...
Claro que foi um gajo a enganar-se!
Qualquer mulher sabe que JAMAIS pode haver um engano quando estamos a falar de uma consulta de GINECOLOGIA! Isto não é como ir ao Oftalmologista!
Se quero remarcar?! É a coisa que mais quero! Isso e comer alface para o resto da vida…
Voltar a levar a cabo toda uma preparação exaustiva, minuciosa que se inicia no dia anterior, que começa no buço e termina no arrancar dos pêlos dos pés - quem não quer?! Que sonho…
O que faço agora com este corpo despido de arame farpado, pêlo, pelunga, pelanga, penugem, buço… Isto tem de servir para alguma coisa, não pode ter sido um desperdício!
“Ah e tal e o marido? Podiam… ribombar o ribombalho…” – O marido?! Mas por acaso ele tem toda uma preparação desta envergadura, deste calibre antes do afinfo?!
Nunca o vi com pelinha de bebé na cara, quanto mais no resto das carnes! Também nunca o vi, como eu andei hoje, desesperado para se apresentar de cueca a combinar com soutien! E acham que ele alguma vez andou a colocar creme cheiroso em sítios estratégicos?! Não!
Sabem que mais?
Vou à praia! Ai, vou!
- Ah está a chover! - Pois, mas mesmo em plena época balnear levo sempre um chapéu, é igual!
- E o vendaval?! - Adoro sentir vento na tromba, alivia-me a rosácea!
Ah e mais! Estão lá imensos surfistas e será a única altura do ano (aliás, do século) em que tenho a oportunidade que olhem para mim de boca aberta… (Ainda que seja devido choque por pensarem que sou completamente doida por estar ali de biquíni, prestes a criopreservar…).
Mas… gente gira que surfa, o frio é psicológico, tá?
Fui... #depenada
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Até reparou que era uma edição especial de coleccionador... Amém!

Sabem quando olham para o vosso adolescente e pensam:
"Será que realmente os meus exemplos fazem a diferença? Será que ele apreendeu alguma das coisas que tenho de bonzinho e não se ficou apenas pelas menos boas!?".
Andava a ruminar estes pensamentos...
Aproveitei um daqueles talões de desconto de um hipermercado e comprei-lhe este livro acabadinho de sair, o número 12, para oferecer no seu 12º aniversário (achei gira a coincidência, são os livros preferidos dele).
Deixei na mesa da cozinha para depois embrulhar. Nunca mais me lembrei...
Quando ele chegou eu estava de volta da loiça e, em vez de ter de suplicar por um beijinho, senti-o a agarrar-me pelas costas, num abraço apertado, enquanto me beijava. Olho para ele, de livro na mão, agradeceu-me e estava realmente feliz!
Feliz... por receber um livro! Um livro!!!
Estou lá! Vi-me nos olhos dele a olhar para aquele livro...
Se está lá mais que isto? Não sei, mas devolveu-me a esperança...
Agora vou só ali comprar outro presente de aniversário para o moço!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Ia falecendo toda, não só bocados...

Fui levar os rapazes à escola. À vinda, no autocarro, QUASE VAZIO, sentei-me num lugar qualquer, não no banco mais luxuoso e com vista privilegiada para o Dubai, Saint-Trupez ou Capri…
No entanto… um casal de adolescentes, que certamente adora tanto Bolas de Berlim como eu, veio sentar-se onde? Onde?! Ao meu lado… um no colo do outro… (é que eu sou uma pessoa que cheira bem, só pode).
Andes de efectivarem o movimento, deixaram-me a sofrer por antecipação, sem dó nem piedade!
Estiveram numa discussão, melosa e enjoativa, centrada na indecisão de quem é que iria fazer de sofá, se um se outro, se alternavam a meio do percurso, se ficavam logo ali - e eu a ver a minha vida a andar para trás (já vos disse que devem gostar tanto de Bolas de Berlim como eu? Botem também couratos, churros forrados a chocolate branco e francesinhas ao pequeno-almoço e mais qualquer coisinha para acamar…).
Assim que se sentam, toda eu sou violentamente prensada contra a porra da janela, que estava tão limpinha como os balneários do clube de futebol do meu mais velho…
Talvez se eles não se tivessem mexido mais, eu conseguisse lidar com a falta de circulação de oxigénio, que já me ia até ao cérebro, provocada pelo impacto, mas não senhores! Eles era beijos e cenisgas e abraços de ladecos e coise, tive de lutar pela vida! Não por mim, mas pelos meus filhos!
Eu: Meus amores, jovens e apaixonados, vocês não me levem a mal mas estão a esborrachar-me contra a janela, já estou a gangrenar de um braço!
Ela: Está a quê?
Eu: Epá levantem-se, por favor, que estou quase a falecer!
Ele: Ai desculpe, não precisa de falar assim, a minha namorada não entendeu!
Eu: Desculpem, MESMO, é que quando estou em aflição fico transtornada. Eu vou sentar-me noutro lugar, fiquem à vontade e viva o amor!
Só vos digo, vi toda a minha vida a passar-me pelos olhos em sangue….
Tinha de contar ao mundo que sobrevivi a este fenómeno que não consigo explicar a origem, mas que passa muito pela falta de espaço...
(Clap, clap, clap para mim).
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

domingo, 19 de novembro de 2017

Devo tudo isto ao melhor grupo do mundo! #tamojuntes!

Hoje, dei por mim a pensar como esta coisa de voltar a gostar do que vejo no espelho tem sido tão emocionante para mim…
Pareço uma adolescente a admirar-me, a descobrir o corpo! Olha em frente, ora dá meia volta, mira detrás, põe as mãos à cintura, fala sozinha, ri, dança para e com o espelho…
Perdida nesta reflexão, tive um momento em que achei que estava a ser fútil, cabeça ouca… Resolvi deter-me nesse sentimento e pensar sobre isso…
Cheguei à conclusão que não estava a ser justa comigo. Não é futilidade, não é luxo, é um redescobrir que sou mulher, não sou só mãe! E não é que gostei?!
Sinto-me a rejuvenescer, estou, finalmente, a conseguir conjugar, articular os meus vários papéis… Isso tem-me dado a paz interior necessária para lidar com as coisitas menos simpáticas que existem em todas as outras funções que exerço.
Sai da caverna, do casulo… estou pronta para viver a vida em pleno! Não ser só a mãe alegre e resiliente que sempre fui, não ser só a Mãe dos Quatro!
Sou a Rita!
Apetece-me sair, reencontrar pessoas, estar mais com as que sempre estiveram ao meu lado, namorar, dar beijos de língua, apalpar e ser apalpada! Fazer sexo contra a parede ou fazer amor em frente à lareira...
“Ah e tal e isso tudo por estares mais magra?!” Não!
Isto tudo por sentir que este é o meu corpo! Por me ter resgatado. Por já não ter medo de tirar fotos, vestir roupas que gosto, por me sentir bonita, por me sentir mulher!
As maminhas descaídas estão cá na mesma, a barriga continua mole e saliente, os braços são flácidos e gelatinosos, o rabo não é tonificado, mas é tudo meu, faz tudo parte de mim. A diferença é que aceitei! Aceitei-me!
Resgatem-se! Amarem-se não é um luxo, é um direito!
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

sábado, 18 de novembro de 2017

Voltei a amar-me!

Ando tão vaidosa, eu sei... Mas tenho de aproveitar enquanto não engordo tudo outra vez... Tenham lá paciência...  

E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

Eu era incapaz! #sóquenão

#Busted 😇😎
Mas, no entanto, também me farto de dizer "esternocleidomastoideo" e isso nenhum deles repete! Sabem muito...
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro

terça-feira, 14 de novembro de 2017

O amor são gestos, o amor é sentir, o amor é dar e receber!

Ontem fui levar os rapazes à escola.
O mais velho deu-me o habitual beijinho na boca.
O mais novo deu-me o habitual abraço apertado, regado a beijinhos repenicados.
O do meio deu-me uma nega...
Tentei perceber a situação:
Eu: Filho, gosto tanto de começar o dia com um beijinho teu...
Gonçalo (8 anos): Mas eu não quero!
Eu: E se for um abraço?
Ele: Não!
Eu: Já sei! A partir de agora vou começar a dar-te o beijinho em casa, quando acordares, assim já não tens de o receber aqui, na escola...
Mas e agora, hoje, o que te posso dar?
Ele: Aperta-me o casaco, pronto! #Morri 
É afecto ou não é?
É cuidar ou não é?
É ser cuidado ou não?
É!
E soube tão bem apertar-lhe o casaco...
Cada um é como cada qual, cada um precisa de coisas tão únicas e distintas em diferentes contextos...
A igualdade está em respeitar isso mesmo! Está em ser diferente com cada um - isto é equidade, isto é amor!
Entretanto, hoje de manhã roubei-lhe o beijo, em casa, não fosse ele recusar novamente... 
E eu que só queria um casalinho...
A Mãe dos Quatro!
#eeuquesoqueriaumcasalinho
#amaedosquatro